.

A quem interessar possa

domingo, junho 22, 2014

Meu problema com o voto proporcional

Estamos em ano de eleições e certamente este assunto surgirá em alguma discussão daqui para a frente, por isso decidi escrever aqui detalhadamente minha opinião atual sobre este assunto.

A pergunta de ouro de todos os anos eleitorais: "Você se lembra em quem você votou para [Deputado Estadual, Federal, Vereador]?"

Muitos são aqueles que vão bater no peito e responder que sim. E ficam com o sentimento de terem cumprido sua parte, ao contrário daqueles que não lembram, ou que se abstiveram, votaram em branco, nulo etc. Mas a questão real não deveria ser em quem você votou, e sim quem você elegeu! A Câmara te fornece inclusive ferramentas para acompanhar o seu candidato, desde que você saiba quem ele é. Se você pensa que sabe, ok, mas eu tenho certeza que não.

O sistema de voto proporcional, como você já sabe, redistribui seu voto entre os candidatos da coligação ao qual o seu candidato pertence (evito a palavra legenda, para que ninguém confunda partido com coligação)  em ordem decrescente do número de votos. Portanto, a não ser que o seu candidato tenha sido eleito com um número de votos igual ou inferior ao quociente eleitoral, você não sabe exatamente quem o seu voto ajudou a eleger, nem de qual partido ele é! Portanto se você votou em algum candidato com sobra de votos ou em algum candidato que não se elegeu, vasculhe a lista de todos deputados que se elegeram pela mesma coligação (é bem difícil encontrar isso à medida que as eleições vão ficando no passado, até no dia seguinte os jornais que publicam a lista não levam as coligações em tão a sério quanto os partidos). O seu voto está ali, em algum lugar.

A justificativa moral de quem defende o voto proporcional é evitar que um partido que não tenha recebido maioria dos votos consiga a maioria na câmara. Mas as coligações monstruosas acabam com isso. Um partido que tiver apenas um grande nome e vários outros candidatos pouco conhecidos pode ter seu excedente de votos todo transferido para candidatos de outros partidos na coligação. Para mim isso mata as alegadas vantagens do voto proporcional, uma vez que os candidatos não têm mais compromisso com os outros partidos da coligação depois de eleito.

O argumento que se segue é: "A coligação é acertada entre partidos, se você não concorda com a coligação é porque não confia no seu partido e não deveria votar nele". Verdade, mas as recompensas oferecidas a quem usa o sistema eleitoral para fazer acordos obscuros ao eleitor são fortes demais para serem ignoradas, os partidos que se recusam a participar de grandes coligações neste ambiente saem enfraquecidos.

Eu prefiro buscar um sistema que os fortaleça, que recompense com mais cadeiras os partidos que busquem uma consistência política. Qual sistema seria esse? Eu ainda não vi uma proposta que me pareça perfeita: o voto distrital limita demais as opções do eleitor e está sujeito a outras manipulações; a lista fechada, embora mais transparente, tem um cheiro insuportável de venda casada. O que importa é que atualmente todas as alternativas ao voto proporcional parecem, no mínimo, mais transparentes.

Marcadores: , , ,

terça-feira, abril 08, 2014

MacLaren XLR não é travel system

Aviso a quem pensa em comprar um MacLaren XLR: Desde 2012, devido a recalls decorrentes de falhas no uso com bebe-conforto de outras marcas, o modelo XLR não suporta mais o uso de bebe conforto!

https://www.facebook.com/maclarenbaby/posts/571087789605032
As of 2012, our Techno XLR Buggy which was previously compatible with the Recaro car seat was redesigned to adapt to the Techno XLR Carrycot, enabling parents to safely transport their infants in the lay-flat position which is recommended for optimal infant spinal development. For this reason, all Techno XLR Buggies manufactured after 2012 will only be compatible with the Carrycot, and not with any car seats. Hope that helps! Please let us know if we can answer any other questions for you. Many thanks!
http://www.consumersearch.com/umbrella-strollers/maclaren-techno-xlr
Pre-2012 versions of the Techno XLR had a number of complaints about Graco car seats falling off the stroller, even when properly attached. There was no recall for this issue. The 2012 version of the stroller is no longer car seat-compatible.

Sim, eu parei de escrever por anos e agora estou falando de carrinhos de bebê.

Marcadores:

sexta-feira, junho 08, 2012

Adaptadores WiFi USB compatíveis com linux

Comprei o adaptador usb Wifi da Comtac. Como passei um bom tempo pesquisando para garantir que seria compatível com Linux, informo aqui que ele funciona de primeira com o Ubuntu 12.04LTS (segundo o suporte técnico, funciona com todas as versões de linux desde o Ubuntu 10.10), WPA2 e tudo.
Eu estaria satisfeitíssimo, mas infelizmente ele tem apresentado uma conexão intermitente, que me obriga a ficar retirando-o e recolocando o tempo todo. Ou seja, inservível. Uma pena, pois gosto de prestigiar produtos que contemplam usuários de Linux.

Espero que seja problema apenas com este item, e não com a marca ou modelo. Na dúvida, vou trocar pelo ASUS N-10 assim que possível.

A quem estiver pesquisando, eis o chipset do produto da COMTAC:
Realtek Semiconductor Corp. RTL8188CUS 802.11n
Vem com os drivers RT2870 e RT3070.

E na falta de um tópico atual nos fóruns brasileiros, quem tiver mais dicas pode deixar o comentário.

Marcadores:

sábado, abril 21, 2012

Ruas do Alecrim

Como todo homem metido a faz-tudo vivendo em Natal, tomei gosto pelo bairro do Alecrim. É onde ficam os equivalentes à Uruguaiana, Rua da Alfândega e Senhor dos Passos no Rio de Janeiro. O problema com este bairro, além da dificuldade em se estacionar e do trânsito caótico de qualquer cidade, é que o povo insiste em chamar as ruas pelos seus antigos nomes, pré-1929!

Claro que a culpa não é apenas do povo. A história resumida é a seguinte (fonte): antes de 1929 as ruas e avenidas daquele bairro eram convenientemente numeradas sequencialmente, o que era prático mas não dava Ibope para ninguém. O prefeito da época, afeito mais às tradições que à praticidade, resolveu dar nomes às ruas para homenagear governantes anteriores do Estado. Se você nunca ouviu falar em um Presidente Quaresma, não se preocupe: presidente era o título dado antes da República ao cargo equivalente ao do governador de hoje. O povo de Natal, também afeito às tradições, decidiu ignorar os novos nomes.

Talvez graças à boa memória e à preguiça, esta numeração misteriosa, que não está escrita em uma placa ou mapa sequer (imagine então em um GPS...), sobrevive na cabeça do povo até hoje. O Natalense típico não tem a menor ideia dos nomes atuais destas ruas, que estão escritos em placas espalhadas por todo o bairro. Sei por experiência própria, porque o povo aqui é muito amigável e se empenha ao máximo para ajudar a quem pede informação na rua, mas nada de lembrar o nome da rua.

Para facilitar a vida do povo alfabetizado que veio de outras cidades para morar em Natal, vou disponibilizar a tabela abaixo relacionando nomes e números para uso futuro. Se pudesse trocaria logo os nomes no meu GPS, mas este é o menor dos problemas de quem usa (ou tenta usar) GPS em Natal.

Obs: Para aumentar o número de homenageados, a Avenida 12 foi dividida entre Mário Negócio (a oeste da Presidente Bandeira, ops Avenida 2) e Amaro Barreto (a leste).




Alecrim
Avenidas Ruas
1 Presidente Quaresma 6 Canidés
2 Presidente Bandeira 7 Caicós
3 Presidente José Bento 8 Pajeús
4 Presidente Sarmento 9 Cel Estevam
5 Presidente Leão Veloso 10 Paianazes
12 Amaro Barreto Mário Negócio

Marcadores:

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Tomighty no Ubuntu

Em 2010 eu fui apresentado ao método pomodoro de gerenciamento de tempo. Não posso dizer que funciona perfeitamente, mas ajuda. No entanto é necessário ter um bom timer ao lado, e é preferível tê-lo no computador a carregá-lo para todo lado.

No meu antigo computador eu usava o Pomodairo, implementado em Adobe Air, mas agora que uso linux fiquei desfalcado desta opção. Para a minha felicidade, descobri o tomighty, versão implementada em Java que pode ser rodada em qualquer sistema.

Infelizmente, o aplicativo tem que ser instalado à mão e as instruções no próprio site são insatisfatórias. Logo, vou guardar aqui a cola extremamente detalhada (quem é safo não precisa ler tudo) para este tipo de situação (ubuntu 10.10, se você usar uma versão posterior com a porcaria do Unity é outro procedimento).
  1. baixe o arquivo tomighty-VERSÃO.java.jar
  2. salve-o em uma pasta /home/USUÁRIO/Java/tomighty
  3. crie nesta mesma pasta um arquivo simples de texto contendo:
  4. #!/bin/bash
    #launch tomighty
    java -jar Java/tomighty/tomighty-VERSÃO.jar $
  5. Salve o arquivo com o nome tomighty, sem terminação nenhuma, clique com o botão direito no arquivo e depois em permissões, selecione a caixa para torná-lo executável.
  6. clique com o botão direito em applications>edit menu>accessories>new item
  7. vai abrir a tela do launcher, onde você escolhe um nome e, no campo command, inclui o endereço do arquivo executável que você criou. Para o thumbnail do atalho você escolhe uma das imagens dentro do próprio arquivo .jar que você selecionou.
Pronto, agora basta selecionar o atalho em aplications>accessories. Também pode colocá-lo para abrir toda vez que iniciar o PC, indo em System>Preferences>Startup Applications. Sim, é irônico perder tanto tempo apenas para instalar uma simples ferramenta de produtividade, mas parece que a maior parte de usuários de linux acha mais confortável fazer tudo pela linha de comando. Se você quiser se dedicar a tornar-se uma daquelas criaturas, sugiro o site linuxcommand.org/ , sem ele eu não teria conseguido fazer esta tarefa tão simples.

sexta-feira, outubro 08, 2010

Uma força para quem quer renovar o passaporte

Vou aproveitar o trabalho que tive para fazer um pouco de utilidade pública.

Se você está solicitando um novo passaporte provavelmente vai se atrapalhar na hora de informar sua situação militar. Isto porque documentos militares são cheios de siglas que ninguém de fora do meio consegue decifrar sem uma boa pesquisa. Eis o que descobri e deixo aqui para consulta posterior.

Do Registro de Alistamento Militar

Art. 47. O RA consiste no conjunto de 12 (doze) algarismos, sendo único para cada alistado.

Parágrafo único. Os 12 (doze) algarismos utilizados na constituição do RA são divididos por grupos, da esquerda para a direita, com o seguinte significado:

I - 1° e 2° algarismos - indicativo numérico que representa a CSM;
II - 3°, 4° e 5° algarismos - indicativo numérico que representa a JSM;
III - 6°, 7°, 8°, 9°, 10° e 11° algarismos - representam o número seqüencial do alistamento, que varia, por JSM, de 000001 a 999999; e
IV - 12° algarismo - dígito verificador, gerado automaticamente pelo Sistema Eletrônico de Recrutamento Militar.


Então seu RA (Registro de Alistamento) indica a sua CSM (Circunscrição de Serviço Militar), sua JSM (Junta de Serviço Militar) e o seu número de alistamento.

Aparentemente (segundo comentários aqui e ali), os primeiros cinco dígitos (CSM + JSM) indicam a série; os seis seguintes, o "número". A unidade militar é a sua CSM (estranho precisar informar a CSM duas vezes...).
E mais rumores sugerem que o Certificado de Dispensa de Incorporação é um documento de "3ª categoria". Não me pergunte por que, só sinto pena de quem serviu e ainda por cima tem que descobrir a qual das outras duas categorias pertence. Um artigo na wikipedia brasileira ajuda um pouco, mas não informa fontes.
Esqueça o número impresso no espaço onde colaram a sua foto 3x4 (eu consigo ler o meu olhando o documento contra a luz), parece que ele não quer dizer nada e por isso está escondido.

Ah, os enigmas da burocracia brasileira...

Marcadores: , ,

domingo, agosto 15, 2010

Curva de aprendizado em informática

Aproveitamento do computador: fração do tempo passado diante do computador em que se está resolvendo problemas não relacionados ao próprio computador (escala logarítmica, não se preocupe em saber onde está o 1, você nunca chegará lá).

A : Descobre o ctrl+c, ctrl+v
B : Desativa a barra do Yahoo no Internet Explorer, não vai mais ao site do google toda vez que precisa fazer uma pesquisa, ainda não entende por que algumas pessoas não gostam do Internet Explorer.
C : Instala o primeiro pacote de CODECS.
D : Vê filme com legendas, digita ipconfig toda vez que a internet cai, troca peças, passa a "consertar" o computador da tia. A tia pensa que ele já testou no próprio tudo o que faz no computador dela.
E : Abre portas no roteador, passa horas configurando o compartilhamento de pastas para não usar o pendrive e se convence de que os problemas que não consegue resolver não são tão importantes assim.
F : Se irrita com o Windows, aprende a particionar o disco, se registra em alguns fóruns e antecipa que um bravo mundo novo vem pela frente.
G : O Kernel do Linux não reconhece a placa de rede...

Marcadores: