.

A quem interessar possa

quinta-feira, outubro 14, 2004

Niagara

Já faz um tempo que eu escrevi isso, mas só to postando agora, alguns podem achar a linguagem meio familia demais pq eu realmente escrevi pra minha familia.
André! Vai buscar logo a sua bola de basquete na minha casa!! Fiz uma viagem surpresa pra Ontario, segue-se a descrição mais detalhada que eu tive a paciência de escrever. A impressão geral foi muito boa, embora na hora de escrever eu sempre tenha um talento especial pra realçar o lado negativo, mas quem me conhece já sabe como filtrar isso. Muito obrigado Rose e Ary.

11 de Outubro 2004
Esta semana foi bem difícil, fiz minha primeira prova na quinta sem ter a menor ideia de como seria (fiz umas provas antigas, mas eu já sabia que não teria nada a ver). Levar ferro depois de passar a semana inteira estudando não fez muito bem pro meu bom humor. Eu sabia que a semana seguinte não teria aulas e já tinha certeza de que ficaria a semana inteira estudando sosinho, já que todo mundo ia viajar.

Sexta feira a Samantha me convenceu do contrário e lá fui eu com ela, Hupsel, Rose e Ary (mãe do hupsel e seu marido) pra Ontario. O itinerário foi o mesmo da viagem anterior, Ottawa, Toronto e, desta vez sim, Niagara! Ottawa (650 mil habitantes se não me engano), encantadora como sempre, mas ficamos pouco tempo e vimos praticamente as mesmas coisas que da outra vez (pois era a primeira visita da Rose e Ary).

Depois, pra variar, fomos pra Toronto, que, pra variar, estava muito feia não fomos capazes de bem explorá-la. Fomos jantar numa lanchonete na área portuguesa da cidade, não muito bonita como quase tudo fora do centro da cidade. Um pouco antes dos sanduíches chegarem, surpresa: Estavam rebocando os carros no estacionamento onde a gente parou (que era exclusivo pros clientes de uma cervejaria). Hupsel tirou o carro a tempo, mas não escapou de uma multa. Pelo menos os sanduíches estavam muito bons, mas deu a impressão de que todas as noites em Toronto terminam em estresse.

No dia seguinte fomos visitar a CN Tower, única coisa que a gente conseguiu realmente aproveitar nessa cidade. O céu estava bem claro, o que proporcionou uma vista muuuito boa da cidade, Valeu muito a pena, Ary e Rose convidaram a gente pra almoçar no bar do salão de observação e depois pegamos a estrada para Niagara.

A cidade de Niagara Falls é algo impressionante. Não digo isso apenas no bom sentido, é uma cidade absolutamente turistica e não tem nenhuma intenção de disfarçar isso. Por todos os lados só se vêem letreiros luminosos e atrações típicas de parques de diversões que não têm nada a ver com as cataratas (como conga a mulher gorila, esse tipo de coisa...). Muitas lojas de souvenir vendendo umas camisas horrorosas outras coisas absurdamente caras. Quando finalmente vimos as cataratas ficamos amargamente decepcionados, especialmente aqueles que já foram à Foz do Iguaçu. Vistas de longe, elas não impressionama nem um pouco, e dão a impressão de que a fama vem apenas do forte marketing americano. Também fiquei com a impressão de que a grande maioria dos americanos só vêm ao Canadá por conta disso. No fim do dia o grupo se separou e jantei com Hups e Sam numa pizzaria muito boa.

Último dia, tomamos café da manhã num all-U-can eat em frente ao hotel. Desnecessário dizer que eu me entupi de panquecas com maple syrup como poucas vezes na minha vida, e foi chocante o festival de obesidade que a gente observou nas mesas vizinhas. Em seguida fomos ver as cataratas de perto. Desta vez sim, deu pra entender o que os americanos acham de tão fantástico alí. De perto é que dá pra sentir a grandiosidade das cataratas, portanto quando vcs visitarem, nem olhem de longe pra não deixar a bola cair. São duas quedas: The American Falls (caída...) e The Horseshoe Falls (esta é a boa).
A queda em forma de ferradura é bem larga, e é muito legal ficar bem de perto embora a água que espirra de baixo não tenha me permitido tirar fotos muito boas (medo de molhar a câmera).

Isso marcou o fim da viagem. Depois pegamos 6 horas de estrada, felizmente sem engarrafamentos. Certamente eu me diverti muito e aproveitei bem mais que na viagem anterior. Agora vou passar o resto da semana estudando.

sexta-feira, outubro 08, 2004

Campo Minado

Este é o primeiro post que está sendo escrito do meu Dell Inspiron 1150. Como eu não tenho internet, portanto estou escrevendo offline pra postar depois. Vcs vão pensar : Po, Mauro, que sacanagem é essa de ficar nos dando mensagens obsoletas escritas séculos atrás! É que eu passei as últimas horas estudando probabilidade e tenho que esvaziar a cabeça antes de dormir.

Este fim de semana eu tinha duas opções de lazer: Viajar pra Québec com Hupsel, Samantha & friends ou ficar aqui tentando estudar pra prova de probabilidade na quinta e adiantar o trabalho de PO pra proxima sexta-feira. Acabou que eu acordei gripado no sábado (consequência de uma festa na sexta) e fiquei tentando (ou fingindo) estudar.

Sabado teve uma festa de uns franceses da maison (vou me referir à minha antiga residência por esse nome, pra nao confundir com a residencia da UdeM ou da Mcgill) e eu descobri que tem muuuuuuito mais frances em montreal do que sonha nossa vã filosofia. E eles nao param de fumar por um segundo. As vezes eu tinha que escolher entre respirar a fumaça do lado de dentro ou respirar ar frio na varanda.

Domingo, gastei uma grana na farmacia comprando aquelas coisas que a minha mãe insiste pra eu tomar quando fico gripado, as coisas que a Mme Majeau sugeriu e as coisas que eu acho que funcionam (chocolate, por exemplo). Falando em dinheiro, estou tentando desenvolver uns métodos pra economisar:

1- Substituição de produtos supérfluos (mas que ajudam a levantar o ânimo) por alternativas mais baratas, Exemplos: Cepacol (catacrese que já perdeu o posto para o lysterine, mas eu estou saudosista) é caro, mesmo os genéricos, então eu posso substituir por vinagre como sugeriu meu dentista daqui (argh). Outra, lendo a tabela nutricional do Toddy genérico que eu comprei, dá pra ver que 23gramas de cada 25 são açucar. Então se eu misturar açucar com algum corante marrom, deve dar praticamente no mesmo.
2- Acumulação vertical, assim como Onassis comprou os barcos, depois o estaleiro, depois a siderurgica e por fim a mineradora, eu posso comprar maionese e fazer o molho pra salada em vez de comprar pronto, ou ainda melhor, comprar os ovos e os outros ingredientes pra fazer a maionese em vez de comprar pronta, ou mais: comprar as galinhas...
Vou procurar métodos melhores.

Por fim, acho que depois de estravazar minhas viagens eu vou dormir melhor. Durante meu fim de semana em casa eu tive que inventar alguma desculpa pra não estudar. Resultado, redescobri em meu computador vazio o campo minado. São impressionantes as aplicações de modelos probabilisticos neste jogo. Fiquei horas jogando essa porcaria, e o pior é que dava até pra me convencer de que aquilo ia me ajudar alguma coisa pra prova.

Pronto, meu estoque de bobagens acabou e eu posso dormir com a cabeça limpa.