.

A quem interessar possa

quarta-feira, fevereiro 20, 2008

Voltando às raízes

O propósito inicial deste blog era manter o meu círculo pessoal a par do que acontecia comigo enquanto eu fazia intercâmbio. Assim eu não precisaria escrever pra todo mundo o tempo todo e poderia retomar contato com meus amigos de uma forma mais natural, como se esbarrasse com eles pela rua.

Depois do fim do intercâmbio, passei a usá-lo como lixeira mental, para descartar as idéias que grudassem na minha cabeça por um certo tempo, expressar minhas idéias ou começar um debate comigo mesmo. É, porque falar sozinho às vezes ajuda a manter a sanidade: como no filme "Náufrago", este blog é a minha bola de vôlei.

Como eu não tenho pensado em nada interessante para escrever, vou apenas passar uns recados que não são de interesse particular de ninguém, mas que não tenho problemas em dividir com o mundo. E também é uma forma de verificar se alguém ainda lê isso. Aí vão eles:
  1. Vou casar. As alianças já foram compradas e deve ser uma cerimônia civil íntima durante a semana em um lugar ermo. Quem quiser ir vai ter que fazer um sacrifício e terá a honra de integrar esta elite. Os comunicados de participação ainda estão para sair. Quem não receber convite para a festa não deve pensar besteira: não haverá festa de casamento. Reclamações com o pai da noiva, eu não tenho nada a ver com isso.
  2. Fui eleito representante do quadro discente da pós-graduação do DEE PUC-Rio. Não sei ainda exatemente o que isso quer dizer.
  3. Estou começando a migrar para LINUX. Escolhi a distribuição "Vector Linux". Minha motivação não é religiosa, política nem técnica (talvez ligeiramente técnica): só estou experimentando porque é grátis e até onde se sabe não causa dano cerebral nem dependência química. Se isso me ajudar a manjar mais de computador é lucro. Meu computador começa a entrar na meia-idade, o XP eventualmente será descontinuado e eu não caí de amores pelo Vista.
  4. Começo a escrever minha dissertação de mestrado este semestre.
Pronto, na verdade eu só queria plantar a notícia do meu casamento em algum lugar e evitar aquelas reações "Caramba, você nem me falou nada!". Agora quem não sabe é quem não se interessou.